Agnaldo

Marcelinho Carioca – Pé de Anjo

Bem pessoal, nesse segundo texto meu para o Timão Hoje, resolvi falar sobre um dos nossos maiores ídolos, para alguns, o maior de todos, então espero que gostem.

Marcelinho Carioca – Pé de Anjo

Marcelo Pereira Surcin, mais conhecido como Marcelinho Carioca, nascido no Rio de Janeiro aos 31 de dezembro do ano de 1971, advindo de família pobre, filho de um gari com uma empregada doméstica foi descoberto aos 14 anos no Madureira e levado ao Flamengo em virtude das suas boas atuações nos campeonatos juvenis. No rubro-negro carioca, ascendeu rapidamente ao clube profissional aos 16 anos pelas mãos de Telê Santana, para substituir ninguém menos que Zico em um Fla-Flu, daí se sucedeu uma sequência de boas atuações que colocaram o atleta na posição de um dos ídolos da torcida Rubro Negra.

Marcelinho conquistou a Copa do Brasil de 1990 e o Campeonato Brasileiro de 1992 pelo Rubro Negro, mas ficou marcado pela perda de um pênalti na final da Copa dos Super Campeões da Libertadores em 1993 contra o São Paulo.

Ainda no ano de 1993 a diretoria do Flamengo negociou o jogador, contra sua vontade, com o Corinthians, e aí que entra o que realmente interessa aos leitores do Timão Hoje e a nós, todos os corinthianos, maloqueiros e sofredores.

Logo que chegou ao Parque São Jorge, Marcelinho Carioca mostrou a que veio. No dia de sua apresentação o meia de 21 anos previu: “Quero marcar minha passagem aqui. Vim para o Corinthians para ser campeão!”. A identificação com a torcida foi imediata e uma carreira vitoriosa estava começando.

Fotos: Globo Esporte

A estréia pelo Corinthians foi em 19 de janeiro de 1994, em amistoso contra o Comercial, no Pacaembu. A partida foi vencida por 1 a 0 pelo Alvinegro do Parque São Jorge foi o pontapé inicial de uma história de alegrias e glórias. Quatro dias após a estréia, no dia de 23 de janeiro de 1994, Marcelinho marcava o primeiro de seus 206 gols em 433 partidas com a gloriosa camisa do timão, contra a Portuguesa de Desportos no Pacaembu e adivinhem como foi o gol(?)… Sim, cobrando falta, umas de suas maiores qualidades, já que podemos dizer que esse monstro de jogador, não se limitava a só bater faltas, tinha um repertório vasto, simplesmente um CRAQUE.

PS: Tive o prazer de ver esse gol ao vivo, da arquibancada amarela da ¨saudosa maloca¨, indescritível.

Vídeo: Corinthians

O ex-jogador é o quinto maior artilheiro da história do Corinthians, atrás apenas de Cláudio (306), Baltazar (269), Teleco (253) e Neco (228).

O primeiro título do pé de anjo no Coringão aconteceu em 22 de junho 1995, o Corinthians ganhava pela primeira vez o título da Copa do Brasil contra o Grêmio de Porto Alegre no Estádio Olímpico em um duelo épico. Marcelino fez o gol da partida e do título.

Fotos: Globo Esporte e Baú do Esporte

O segundo título do craque não demorou a acontecer, foi pouco mais de um mês após o título da Copa do Brasil, e não tinha como não ser melhor, logo encima do maior rival, o Palmeiras, que tinha na época um time clamado como seleção, já que tinha jogadores como Antônio Carlos, Cléber, Roberto Carlos, Edílson, Rivaldo, Müller entre outros. E para variar o pé de anjo foi também protagonista nessa partida, já que o timão começou perdendo, gol de Nilson, e teve de correr atrás do prejuízo. Marcelinho empatou a partida quatro minutos após, em um belíssimo, magistral gol de falta, gol esse que o próprio Marcelinho considera como  mais belo e importante que ele fez na carreira. A partir daí, foi um baita jogo onde se houve chances para ambos os lados, mas que a bola teimou não entrar, até aos 113’ minutos, já na prorrogação, momento em que Elivélton acerta um petardo da entrada da área para encher, estufar as redes do goleiro Veloso e explodir o estádio Santa Cruz em Ribeirão Preto. Épico!

Fotos: Placar

Marcelinho foi campeão Paulista quatro vezes (1995, 1997, 1999 e 2001), conquistou dois campeonatos Brasileiros (1998 e 1999), Copa do Brasil (1995), Copa Bandeirantes (1994), Troféu Ramón de Carranza (1996) e campeão do Mundial de Clubes de 2000, o primeiro organizado pela Fifa.

O Apelido ¨Pé de Anjo¨:

Por sua habilidade e extrema competência em bolas paradas e pelo seu pequeno pé (calçava chuteiras número 36), Marcelinho foi apelidado de Pé de Anjo por torcedores e jornalistas.

O jogador ficou conhecido por suas habilidades em cobranças de falta, só perde para Zico na lista dos jogadores com mais gols de falta na história do futebol contabilizando 90 gols de falta ao todo de sua carreira, e assim também ganhando o apelido de “Pé-de-Anjo”, considerado por muitos uns dos maiores ídolos da história do Corinthians.

Venda para o Valencia

Em 1997, Marcelinho foi vendido para o Valência, da Espanha, por 7 Milhões de dólares, onde não se adaptou e amargou a reserva. Nas temporadas de 1997 e 1998 Marcelinho disputou somente 11 partidas e marcou 1 gol. Sem a adaptação, pé de anjo quis voltar ao Brasil e ao saber da vontade do jogador, Eduardo José Farah, presidente da Federação Paulista de Futebol na época, comprou o passe do jogador junto ao clube. Depois, Farah criou o “Disque Marcelinho”, para o qual, ao custo de três reais por telefonema, os torcedores dos quatro maiores clubes do estado, São Paulo, Palmeiras, Santos e Corinthians, deveriam ligar e escolher o futuro do jogador.

Depois de aproximadamente três semanas, os corintianos venceram o leilão por Marcelinho com 62,5% do total de ligações, São Paulo (20,3%), Santos (9,5%), e Palmeiras (7,7%) vieram na sequência, assim Marcelinho voltou ao Corinthians para sua segunda passagem e para conquistar os brasileiros de 1998 e 1999 e paulistas de 1999 e 2001.

Fotos: Globo Esporte e Gazeta Esportiva

Após uma briga em 2001 com Ricardinho, deixa o clube para defender o Santos FC e em seguida o Vasco da Gama, entre outros clubes, retornando em fevereiro de 2006, para a sua terceira passagem pelo Corinthians que foi rápida. Macelinho jogou pouquíssimas partidas e teve o contrato rescindido pelo clube a pedido do então técnico Emerson Leão.

Marcelinho encerrou sua carreira em 2009 aos 38 anos jogando pelo Santo André, mas fez sua despedida dos gramados no dia 13 de janeiro de 2010, com a camisa alvinegra jogando no estádio do Pacaembu contra o Huracán (ARG), onde o Timão venceu por 3 a 0, com gols de Souza, Morais e Dentinho.

Os Gols

Finalizo o texto replicando o grito que ficou imortalizado em todos os estádios em que esse craque desfilou o seu talento… Uh1 Marcelinho, Uh! Marcelinho, Uh! Macelinho…

Bom Carnaval à todos…

Mostrar mais

Um Comentário

  1. muito bom, texto curto e com tudo o q o corinthiano tem q saber sobre esse grande craque Marcelinho, o cara é pra mim o melhor da posição q ví jogar no Timão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios